Diabetes pode comprometer a visão e levar à cegueira

0
468

exame_de_vistaAtualmente, cerca de 13 milhões de brasileiros vivem com diabetes, o que representa em torno de 6,9% da população, segunda a Sociedade Brasileira de Diabetes. Para chamar a atenção para a doença, conscientizar as pessoas e debater questões sobre o tema, 14 de novembro foi a data escolhida como o Dia do Mundial do Diabetes.

Entre os diversos riscos decorrentes do diabetes, estão os relacionados aos olhos, como a retinopatia diabética. Silenciosa no início, a doença é uma das principais causas de cegueira definitiva no mundo. Seu principal sintoma é a baixa visão, por alteração dos vasos retinianos e formação de vasos irregulares, que sangram com facilidade dentro do olho.

“O paciente diabético apresenta um nível de açúcar no sangue mais alto que o normal, e isso acaba danificando os vasos sanguíneos. São essas lesões nos vasos que geram complicações em vários órgãos. Nos olhos, causam micro-hemorragias e micro-obstruções, resultando na perda progressiva da visão”, explica o Dr. Ramon Antunes de Oliveira, especialista em retina do H.Olhos – Hospital de Olhos Paulista.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico acontece pelo exame de mapeamento de retina ou exame de fundo de olho, que devem ser realizados regularmente por pacientes diabéticos e podem detectar precocemente a doença. Ambos os exames não são invasivos e podem ser feitos em consultórios.

Caso identificada a retinopatia diabética, o tratamento deve ser iniciado imediatamente, por meio de fotocoagulação a laser. Em alguns casos, podem ser necessárias injeções de medicações no globo ocular.

“Se o paciente detectar precocemente a doença e fizer o tratamento, preserva-se a visão. Porém, para aqueles diagnosticados tardiamente, é possível que o tratamento não seja capaz de recuperar totalmente a visão”, diz o Dr. Ramon.

Prevenção é o melhor caminho: visite um oftalmologista

É essencial que, ao descobrir o diabetes, a pessoa faça uma consulta com um oftalmologista. Caso a retinopatia diabética ainda não tenha se manifestado, visitas anuais devem ser realizadas. Entretanto, se forem percebidas alterações, o acompanhamento deve ser a cada seis meses, três meses ou até mesmo mensal, conforme a gravidade do quadro.

Cuide-se!

O controle glicêmico é imprescindível para retardar o aparecimento do problema ou diminuir sua gravidade. “Não basta apenas cuidar do olho, se o diabetes não estiver controlado no corpo, a doença pode continuar progredindo mesmo com o tratamento”, finaliza o médico.

Sobre o H. Olhos

O Hospital de Olhos Paulista é o mais moderno centro de saúde ocular de São Paulo e um dos maiores do Brasil. Com estrutura única e diferenciada, o H.Olhos é um complexo hospitalar completo que possui equipamentos de última geração, centro cirúrgico, consultórios, centro de diagnóstico, de auxílio óptico, visão subnormal e cirúrgico, ala infantil, apartamentos para internação, pronto socorro, adaptação de lentes e espaço para eventos. O hospital foi fornecedor dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, prestando atendimento oftalmológico gratuito para mais de 3.600 atletas e delegações.

Para mais informações acesse www.holhospaulista.com.br.

Sem comentários

Deixe uma resposta