Hilton Lacerda fala de seu filme Tatuagem no Provocações

0
300

O longa, que pode ser indicado ao Oscar,
é o primeiro do cineasta como diretor

O cineasta pernambucano Hilton Lacerda é o convidado de Antônio Abujamra no Provocações, que será exibido na terça-feira (2/9), às 23h30, na TV Cultura.

Roteirista premiado por diversos filmes, dentre eles Baixio das Bestas, Amarelo Manga, Árido Movie, e Baile Perfumado, Lacerda estreou na direção da ficção há pouco tempo, em 2013, com o longa-metragem Tatuagem. O filme tem grandes chances de figurar na lista dos indicados para representar o Brasil no Oscar 2015.

O cineasta ressalta a importância dos dois ofícios em sua vida. “Como roteirista, de certa forma a gente acha que é diretor. Quando a gente acaba um roteiro, acha que escreveu um filme. Não é verdade.Um filme tem uma vida à parte”.

O cineasta fala sobre a sua formação e influência: “Acho que quando eu assisti Anjos do Arrabalde eu quase tive uma iluminação naquele momento, de como ele [Carlos Reichembach] tratava a profundidade de campo e o diálogo. Foi uma experiência incrível”.

Ao contrário da produção cinematográfica do eixo Rio-São Paulo, Hilton comenta sobre a forma de se realizar um filme em Recife, sua cidade natal: “Quando começamos a produzir cinema em Pernambuco, precisamos inventar uma maneira de fazer. A gente tinha pouco dinheiro e muita ambição. E talvez daí tenha surgido essa forma de fazer filme”.

O diretor de Tatuagem fala sobre o filme, considerado por alguns como uma obra-prima gay. “Eu acho que ele tem um ‘quê’ de anarquismo muito proposital, uma provocação no sentido de usar o corpo como instrumento, como mudança”.

Quando questionado sobre ser um grande cineasta, responde: “Ttenho uma vontade muito grande de errar. Eu gosto muito da dúvida, então, a certeza de que eu poderia ser um dos melhores já me deixa inseguro”.

Sem comentários

Deixe uma resposta