Projeto da região Norte conquista 2º lugar em fórum de promoção de saúde

0
142

O projeto “Os 5 Rs”, elaborado pelo Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) da Coordenadoria Regional de Saúde Norte (CRS Norte), conquistou o segundo lugar no “VI Fórum de Promoção da Saúde e III Encontro de Experiências em Alimentação Saudável”. Outros 42 trabalhos de todo o Estado de São Paulo concorreram.

O projeto – parte da iniciativa Saúde na Escola – consiste na minimização do descarte inadequado de lixo no entorno das escolas municipais como a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Theo Dutra, EMEF Desembargador Sebastião Nogueira e EMEF Senador Milton Campos. Com isso, foram reduzidos os focos de dengue e para a manutenção de espaços saudáveis e limpos. A escolha das três escolas deveu-se à proximidade delas em relação às unidades de saúde.

A ação foi realizada por meio dos agentes de promoção ambiental das Unidades Básicas de Saúde (UBS) Vila Penteado, Dr Augusto Leopoldo Ayrosa Galvão e  Jardim Icaraí, em parceria com profissionais do Núcleo de Gestão Descentralizada. Foram sensibilizadas, em horário de aula, aproximadamente 300 crianças, alunos de 5º, 6º e 7º ano de cada escola, totalizando dez salas.

Os alunos assistiram a filmes, palestras e realizaram debates e dinâmicas de grupo. Também participaram de oficinas com materiais recicláveis e competições, todos com o tema “hábitos de consumo e geração de lixo”.

Guardiões do meio ambiente
O resultado foi eliminação de dois pontos viciados de lixo na região e a conscientização dos alunos e da comunidade para as questões ambientais e de saúde. O projeto será finalizado em novembro de 2015, com uma formatura de educadores ambientais mirins.

Ao todo, foram realizadas 90 atividades educativas e dois eventos intersetoriais de mobilização. Os eventos foram promovidos junto à Subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia, Supervisão de Saúde, Cultura, CET, Guarda Civil Metropolitana, Poupa Tempo, CAT, Defesa Civil, INOVA, LOGA e Diretoria Regional de Educação.

Eliminar pontos viciados de lixo na cidade é algo muito difícil. Às vezes as pessoas não têm outras opções de descarte, mas, na maioria dos casos, isso é apenas um hábito presente há muito tempo no dia-a-dia da comunidade. Portanto, as ações de sensibilização com as crianças e adultos e a mobilização intersetorial das instituições que atuam na região são fundamentais para o sucesso de um projeto como esse”, afirma a gestora regional PAVS, Camila Nali.

Sem comentários

Deixe uma resposta