Tatuzão chega à estação Hospital São Paulo da Linha 5-Lilás do Metrô

0
203

O governador Geraldo Alckmin acompanhou na quinta-feira, dia 25 de junho de 2015, a chegada do equipamento shield, também conhecido como “Tatuzão”, à futura estação Hospital São Paulo, da Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo.

Governador Geraldo Alckmin aguarda a chegada do shield à futura estação Hospital São Paulo
Governador Geraldo Alckmin aguarda a chegada do shield à futura estação Hospital São Paulo

Ao mesmo tempo em que perfura o solo, o equipamento instala o revestimento estrutural do túnel, com anéis de concreto e fibras de aço. Ao todo, mais de 3.300 metros de túneis em direção à estação Chácara Klabin (na interligação com a Linha 2) já foram construídos por esta máquina, desde setembro de 2013.

“Nós temos dois shields para trás, vindo lá de Santo Amaro, menores. Cada shield abre um túnel, um para o trem ir, outro para o trem voltar. Aqui já é um shield só, um shield grande, com mais de 10 metros de largura, então ele abre um túnel que tem duas linhas, ida e volta”, explicou o governador.

A Linha 5 é a primeira linha de metrô do Brasil com três tuneladoras trabalhando simultaneamente. A maior delas, o Megatatuzão, possui uma roda de corte de 10,5 metros de diâmetro e escava um túnel único. Fabricada na Alemanha, tem 75 metros de comprimento, pesa 1,5 mil toneladas e conta com vários compartimentos ao longo da sua extensão. Para sua operação são necessárias 180 pessoas, sendo 50 profissionais em cada turno, além de 30 operários de apoio. Com a produção diária (24 horas), o equipamento gera 154 metros cúbicos de terra por hora. A remoção desse material é feita pelo poço Bandeirantes e exige um caminhão basculante a cada 4 minutos.

Já as duas outras máquinas, chamadas de Tarsila e Lina, possuem roda de corte de 6,3 metros de diâmetro e constroem túneis paralelos entre as estações
Adolfo Pinheiro – aberta ao público em 2014 – e Campo Belo.

A estação Hospital São Paulo terá quatro pavimentos internos, com 36 metros de profundidade, além de um edifício para as salas técnicas, totalizando
12.403 metros quadrados de área construída. Contará com banheiros públicos, portas de plataforma, 17 escadas rolantes, 5 elevadores e um bicicletário. Os acessos serão feitos pelas ruas Pedro de Toledo e dos Otonis.

Prolongamento da Linha 5-Lilás
Para a expansão da Linha 5-Lilás, o Governo faz um investimento de R$ 8,7 bilhões, incluindo a compra de 26 novos trens. Esse empreendimento gera 5.500 empregos diretos. Após a estação Adolfo Pinheiro, entregue em 2014, serão mais 10 km de extensão e outras 10 estações: Alto da Boa Vista; Borba Gato; Brooklin; Campo Belo; Eucaliptos; Moema; AACD-Servidor; Hospital São Paulo; Santa Cruz e Chácara Klabin. A previsão é que 781 mil passageiros sejam transportados diariamente nessa linha quando a operação for plena.

Sem comentários

Deixe uma resposta